Educação

Consumo, sustentabilidade e finanças. Como falar disso com as crianças?

26 de julho de 2017

O progresso tem preço alto, principalmente para a natureza. Com o esgotamento dos recursos naturais, as mudanças climáticas e o desafio de alimentar, abrigar e garantir saúde à população mundial, o consumo sustentável não é mais uma opção, É uma questão de sobrevivência, pois está em jogo o futuro da vida no planeta.

Já que as crianças são as “sementes do futuro”, como desde cedo conscientizá-las sobre esta questão, preparando e mobilizando para que, desde cedo, tenham um comportamento consciente e responsável? Como educá-los para  evitarem e combaterem o desperdício dos recursos de todo tipo: financeiros, naturais e tecnológicos?

Nos itens deste post. Veja nossas dicas:

Ensine às crianças o que é consumo consciente

O que se aprende na infância, geralmente se leva por toda a vida e se aplica nas mais diversas situações. Daí a importância de desde cedo apresentar às crianças o caminho do uso consciente, do consumo racional e da economia de tudo o que tem valor, principalmente do que é não-renovável.

A mesada é uma ótima forma de dar à criança a oportunidade de controlar uma pequena quantia no prazo combinado e ajudá-la a entender a dinâmica de fazer escolhas e lidar com a diferença entre o que é desejo e o que é necessidade. E, também, compreender que toda decisão, assim como toda ação, tem uma consequência.

Seja exemplo do que você ensina

As crianças aprendem mais pelo exemplo do que pela informação. Por isso, use suas ações cotidianas como lição  que transmite aos pequenos os ensinamentos que você julga importantes. Neste processo destaque e explique toda atitude sustentável que praticar, mostrando que ela se faz parte de uma cadeia e reflete sobre as mais diversas coisas, inclusive sobre aquelas que não se imagina.

Sintetizando, é preciso ensinar às crianças o que é consumo consciente, colocar a teoria em prática, a começar pelo cotidiano doméstico, e mostrar que o comportamento sustentável, antes de mais nada, mesmo que seja a médio ou longo prazo, é econômico.

Atitudes simples como ser breve no chuveiro, fechar a torneira ao escovar os dentes, consumir menos produtos industrializados e reutilizar materiais de forma criativa, são belos exemplos que a geração mirim vai aprender e imitar.

Invista na educação financeira infantil

A educação financeira infantil não está relacionada somente ao controle e utilização do dinheiro, mas ao ciclo de consumo como um todo. Se desde cedo as crianças compreenderem que o consumismo tem consequências graves e comprometedoras, serão mais propensas a evitar tais excessos quando adultos.

Viver de maneira sustentável é investir em nosso futuro. É deixar crédito, e não débito, para as próximas gerações.

Fonte: http://economiadiaadia.com.br/consumo-sustentabilidade-e-financas-como-falar-disso-com-as-criancas/

Veja também

Educação

Semana do Investidor abre inscrições para palestras gratuitas

18 SETEMBRO 2017

Educação

Pedir emprestado, trocar e consertar: métodos para economizar

16 SETEMBRO 2017

Educação

Saiba o que fazer para aumentar o seu score de crédito!

16 SETEMBRO 2017

Dicas

5 aplicativos para localizar o seu Smartphone

16 SETEMBRO 2017